15.10.08

Do tempo que vivemos


José Saramago, o nobel da Literatura, adiantou numa entrevista a Pilar del Rio no último número da revista "Única", suplemento do semanário Expresso:
«Vivemos uma época de esquizofrenia, com um pé no hoje, e até, nalguns casos, vivemos com um pé no amanhã, e o outro pé ficou atrás. (...) Nós somos assim, doentes e não fazemos nada. Faz-se tudo para curar as doenças que sobrevêm à doença de origem, mas muito pouco para enfrentar essa doença de origem. Se não parecesse pretensioso com isto... mas enfim, atrevo-me a dizê-lo: acho que na sociedade actual falta-nos filosofia. Filosofia como espaço, lugar, método de reflexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência. Falta-nos reflexão, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, não vamos a parte nenhuma.»
José Saramago, "Esplendor de Portugal - entrevista", Expresso, 11 de Outubro de 2008.

3 comentários:

Logos disse...

Li com bastante interesse a entrevista de J. Saramago à jornalista Pilar del Rio, que também é sua mulher. E o produto deste encontro foi bastante interessante. Porque não é uma entrevista no sentido comum do termo, mas uma conversa, em que a entrevistadora não se coíbe de opinar (como ela própria refere) e espicaçar o entrevistado.
No início de cada ano lectivo, a disciplina de Filosofia desperta nos alunos do 10º ano alguma curiosidade, que se materializa numa pergunta típica: Para que serve a filosofia? Partindo do princípio de que tudo tem uma serventia (no sentido utilitarista do termo), a questão afigura-se pertinente. Estas palavras de Saramago poderiam ser uma boa resposta: A Filosofia serve para nos ajudar a pensar melhor. A Filosofia é, antes de mais, um método: reflexão crítica, problematização, desocultação.

Faço minhas as palavras do escritor. Presos ao imediato, falta-nos reflexão, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, não vamos a parte nenhuma.

Lanço daqui um repto aos jovens aprendizes de filosofia do ECB: este blog é um espaço de discussão, debate e reflexão. Participem, partilhem connosco as vossas opiniões, mostrem que sabem pensar!

Valter Boita disse...

Olá Deolinda! :)

Não vamos mesmo a lado nenhum sem ideias. Todos poderão julgar que podem aparecer muitas ideias sem a filosofia. É verdade. Mas essas ideias serão mancas, acabarão por coxear e não nos levar ao objectivo pretendido porque não foram objecto de reflexão, de análise e avaliação crítica.

Podemos ter muitas ideias e até dispor dos meios mais eficazes para as concretizar, no entanto, sem as submetermos ao "laboratório conceptual" que é o próprio filosofar, ficaremos serena e impavidamente no mesmo sítio, não obstante de estarmos satisfeitos por acreditarmos que conseguimos algum progresso.

Luísa Paula S. Barreto disse...

Sem falsas modéstias ;) congratulo o grupo de Filosofia, e em especial a autora da ideia, pela criação deste blogue.
Temos agora um meio eficaz (espero não parecer pretensiosa) para concretizar e exemplificar, o filosofar – submeter à reflexão e à avaliação crítica as nossas ideias, neste espaço de debate.
Temos, igualmente, uma oportunidade de esclarecer o equívoco revelado pela questão: “Para que serve a Filosofia?”, a qual será tanto mais aproveitada quanto mais além da habitual meta-filosofia de manual conseguirmos ir. Isto é, além de uma filosofia que sobre si se dobra e desdobra, numa permanente justificação da sua necessidade, mas que raramente verte sobre a análise do quotidiano, insuspeitamente de interesse filosófico, à excepção das questões que foram já validadas pela atenção dos “filósofos”.
Que a filosofia, mais do que servir para nos ajudar a pensar melhor, nos ajude a viver melhor.