26.10.08

Picasso, Guernica

As novas tecnologias de som e imagem, aliadas ao génio de Picasso,
para nos proporcionarem uma fruição única do trágico na nossa condição.

Vídeo gentilmente enviado pela colega Teresa Agostinho.

6 comentários:

Valter Boita disse...

Que maravilha! Muito bom! Aprecio bastante o "Guernica" enquanto obra de arte e enquanto interpretação da Guerra Civil de Espanha. Este complemento tecnológico não é um mero adereço, mas um adorno, uma fenda na obra que nos permite perscrutar mais atentamente o significado que Picasso lhe quis imprimir.

Graça, indo no encalço do que estávamos um dia destes a dizer, este vídeo mostra bem que a tecnologia não anula uma obra de arte, mas repensa-a e aperfeiçoa-a. Não acredito na tese de que a técnica/tecnologia vá determinar o fim da arte (W. Benjamin). Creio que a ajudará a redefinir-se.

Graça Silva disse...

Olá Valter! as novas tecnologias são de facto um desafio... não esqueçamos que, considerando a filogénese, o homem se constrói construindo (objectos), é a técnica que acorda e estimula a razão.
Este é um belo exemplo que nos permite cultivar a esperança.

Joana do Mar disse...

Esta obra é uma das melhores nunca antes contempladas. É de facto a verdadeira arte. Normalmente não temos um conceito bem definido de arte. É impossível definir arte, mas quando ficamos defronte esta mesma obra a nossa definição surge: a arte é sem dúvida bela.
A inspiração surge-nos repentinamente e a nossa alma alarga-se até ao infinito. "Guernica" torna-se inesquecível e os nossos olhos só se contentam com a sua presença

Deolinda Castelhano disse...

Concordo com a leitura que o Valter e a Graça fazem relativamente à relação entre arte e tecnologia. Esta viagem por "dentro" da "Guernica" é, de facto, extraordinária. No entanto, não se compara à contemplação da obra original que nos deixa completamente "esmagados", sem palavras, colados ao chão, vivendo uma autêntica experiência heterocósmica que só a obra de arte nos faz sentir.

Graça Silva disse...

Olá Joana!
Bem vinda ao blog, gostamos sempre que os alunos respondam aos nossos desafios.:)
Deixo-te um novo: Quando poderemod contar com um texto teu?
Cumprimentos filosóficos.

Graça Silva disse...

Correcção: "poderemos"
As minhas desculpas!