26.1.09

O que é a realidade? I


Esta questão tão abrangente, profunda e inquietante, foi-nos sugerida como tema de discussão. Não se trata de pretendermos encontrar uma resposta, o que seria impossível, mas tão só fornecer alguns elementos para reflexão. Assim, inciamos hoje um conjunto de pequenas notas que, esperamos, sejam «provocadoras» no sentido de suscitarem em nós o diálogo.


Realidade em sentido lato e de acordo com a enciclopédia Logos, significa tudo o que existe ou é, por oposição à aparência. Todas as filosofias apresentam uma concepção implícita ou explícita de realidade.
Pensa-se ter sido Parménides (séc. VI a. C.) o primeiro filósofo que, verificando não se poder confiar nos sentidos, sustentou que só é verdadeiramente, o que pode ser pensado.
Esta questão, pela sua abrangência prende-se com a noção de Cosmos, termo que foi pela primeira vez usado por Pitágoras, no mesmo século e segundo a mesma fonte, para designar a ordem e harmonia do sistema planetário e sideral.
Imagens Google: Claude Monet, Impressão: Nascer do Sol
"A Verdade não é impressionista."

3 comentários:

David disse...

Olá professora,

agradeço desde já por aceder à minha sugestão e publicar sobre o tema da Realidade. Embora curto, já teve um efeito catalisador no meu interesse, fico à espera de mais.

Cumprimentos, David

Graça Silva disse...

Olá David!
A Realidade como já percebeste engloba tudo, por isso é tão difícil falar dela. A possibilidade de a conhecer é já uma questão filosófica. O conhecimento é, desde a época moderna, uma aventura de filósofos e cientistas que, em conjunto, procuram vislumbrá-la. Mas a realidade poderá ser mais espantosa, e extraordinária do que as nossas ficções mais arrojadas.
Vê o documentário.:-)

Procuraremos num primeiro momento, esclarecer sobretudo conceitos fundamentais, em diversos filósofos e diferentes épocas, para nos ajudar a construir as ferramentas sem as quais não é possível sermos rigorosos. Uma primeira perspectiva histórica que, embora incipiente, seja provocadora no sentido de querermos saber mais.
A clareza e simplicidade serão a nossa preocupação fundamental.
saudações filosóficas, Graça Silva

David disse...

Olá professora,
Concordo com o que diz quando afirma que é extremamente difícil falar sobre a Realidade e penso que é exactamente dela que deriva também a dificuldade de definir o conhecimento.

Sem sabermos o que é real, não nos é possível ter um verdadeiro conhecimento acerca de nada que nos rodeie.

Quanto ao documentário, estou muito curioso, mas a falta de tempo não me permite, para já, uma visualização suficientemente atenta. Talvez na Sexta-Feira, ou durante o fim-de-semana.

Cumprimentos, David