4.8.10

Pulseiras e hologramas quânticos


"Não basta viver num regime democrático para sermos livres de verdade. A liberdade deve ser conquistada dia-a-dia opondo-se àqueles que ardilosamente tentam dominar-nos com os recursos dessa forma de ilusionismo mental que é a manipulação"
Afonso Lopez Quintás, A Manipulação do Homem através da Linguagem
Estamos constantemente sujeitos à manipulação sob os mais diversos aspectos, mas há fenómenos mais ou menos cíclicos de que O Segredo, as diversas Águas milagrosas e recentemente as pulseiras Power Balance, são exemplos esclarecedores.
O discurso manipulador ignora intencionalmente as razões (argumentos) centrando-se na sedução e na sugestão. Assim, quem manipula não procura convencer com argumentos mas antes explorar hábil e ardilosamente as fraquezas e a ignorância das pessoas desqualificando-as e desrespeitando-as.
Reconhecer e analisar falácias implica pensar criticamente para avaliar os argumentos mas também as crenças que aceitamos sem fundamento. O pensamento crítico é tanto ou mais importante quanto os novos (ou serão já muito velhos?) manipuladores se apresentam mais sofisticados do que os antigos contrabandistas de feira. Porque agora já não exploram apenas a ingenuidade e o senso comum, mas exploram também a ciência usando instituições e um discurso pretensamente científico para iludir os menos esclarecidos.
Vejamos:
"O Power Balance é um produto desenvolvido por um cientista da NASA...(alguns sítios referem um grupo de atletas)", qual cientista? Quais atletas? É um apelo à autoridade anónima visto as ditas entidades não serem nomeadas, tornando impossível confirmar se se trata de autoridades credíveis. Como não conhecemos a fonte nem a base da informação, não temos maneira de avaliar a sua veracidade e rigor.
"...Consiste num holograma quântico... (alguns sítios referem dois hologramas)", o que é um holograma quântico? Usam-se termos sem os explicar (terão explicação?) dando assim a impressão de erudição para cativar a audiência. Uma boa definição, por exemplo, deveria dizer com rigor de que fenómeno se trata e permitir a sua aplicação a casos concretos idênticos distinguindo-os de todos os outros. Mas como, se nem sequer sabemos qual é o fenómeno?
"... Através de vários testes pode-se comprovar visivelmente o aumento instantâneo do equilíbrio, da flexibilidade, da força..." quais testes? Pode-se comprovar como? Mais uma vez não se esclarece a cientificidade dos testes, nem se explica como podemos comprovar o dito milagre (as demonstrações não são esclarecedoras, podem ser combinadas ou resultado do efeito placebo).
Serão comprovados através do uso continuado da dita pulseira depois de a termos comprado?
Este assunto é desmascarado no AstroPt por Carlos Oliveira.

5 comentários:

Joaquim Rafael Soares disse...

Há muito desconfio (nada posso provar) que as pessoas (a maioria) que falam sobre física ou energia quântica não fazem a menor idéia sobre o que estão falando. Conheço um médico, aparentemente de respeito, que cobra cerca de U$ 50,00 para passar nos pacientes um aparelhinho que, segundo diz, equilibra as variações quânticas moleculares do organismo. Se há oferta é porque tem procura. Carlos Lacerda – antigo político daqui – dizia que Deus colocou muita inteligência sobre a terra, mas foi injusto quando não limitou a mediocridade.
Saudações Professora Graça!

Graça Silva disse...

Joaquim, também penso que muito do que se diz sobre o mundo quântico, mesmo quando dito por especialistas é muito especulativo. Outros, aproveitam a ignorância geral sobre o assunto e a "moda", para enriquecer à custa da manipulação dos desejos, muito humanos de saúde e felicidade. Isto acontece em parte porque quanto mais complexa é a realidade mais difícil é nomeá-la, abrindo assim caminho a muitas confusões.
No primeiro caso, parece-me que em termos teóricos, a criatividade é muito importante, a colocação, análise e avaliação de hipóteses, a experiência mental, são fundamentais para o avanço do conhecimento. É preciso manter a mente aberta porque só assim poderemos evoluir. Embora devamos sempre distinguir aquilo que se encontra ainda no campo meramente especulativo daquilo que é ciência, porque além de correcto do ponto de vista lógico/teórico é também experimentável.
Em ambos os casos o pensamento crítico é fundamental quer para "separar o trigo do joio" quer para "não comprar gato por lebre". Como já diz a sabedoria popular.
No segundo caso, é pura manipulação e oportunismo. O facto de as pessoas procurarem e comprarem este tipo de produtos não desresponsabiliza quem assim enriquece à custa da ignorância dos outros.
Naturalmente que há casos muito mais graves, o preço neste caso nem é muito elevado. Estes produtos e o efeito placebo associado, poderão contribuir para a felicidade de quem os compra. As pessoas são livres de gastar o seu dinheiro como bem entenderem (quem nunca cometeu loucuras destas?, não é isso que está em causa. Mas, ao sermos assim manipulados seremos efectivamente livres?

jane_izar@hotmail.com disse...

Penso que para nós seres humanos, pensantes é muito difícil alcançar o equilíbrio atraves de um trabalho árduo consigo mesmo. Procuramos "coisas" que facilitem e mesmo que sejam mágicas e num estalar de dedos,ou com algum objeto, nos transformem imediatamente naquilo que pensamos ser o ideal. Prosperidade, saúde, amor, realizações, tudo depende somente de uma pessoa...nós mesmos. Saudações.

Graça Silva disse...

Jane,
sabemos que muito do que nos acontece é fruto do acaso ou determinado por factores que não controlamos. Mas,salvo excepções "limite" - aquelas em que somos coagidos quer interna quer exteriormente, podemos escolher. Ou seja, quando existem alternativas. O conhecimento, a crítica permitem-nos criar essas alternativas tornando-nos assim mais livres.
Saudações e obrigada pelo comentário

Filipe Miguel disse...

Não costumo ver blogues, apenas quero dizer que gostei dos vossos comentários e quero dar a minha opinião.

Desde o principio da criação da sociedade existe manipulação, o próprio nome já o é, pois a verdade é que não se vive em sociedade quanto muita numa selva.

Desde o momento que nascemos até o dia que morremos somos confrontados com todo o tipo de manipulação o comum dos mortais o ignorante nem se apercebe da magnitude de tudo isto.

A "sociedade" que não é sociedade veio retirar a qualidade dos seres vivos (geneticamente), fazendo com que o comum dos mortais, esses ignorantes que são influenciados e manipulados, não tendo assim discernimento, possam alterar o percurso das nossas vidas.

Concretamente em relação à pulseira, belos biliões viva ao luxo e bem ditos ignorantes (ironicamente).