17.3.21

O que é a arte?

Polémica exposição de uma banana, por Maurizio Cattelan, numa galeria de arte


Para estudar as diversas definições de arte, podes  aceder à revista critica na rede e consultar o texto do professor Aires de Almeida, acerca das Teorias essencialistas da arte.

12.3.21

Dicionário Escolar de Filosofia

Alguns conceitos que estamos a abordar, podem ser encontrados no Dicionário Escolar de Filosofia. Este dicionário online é de fácil consulta e gratuito. 

13.2.21

O falsificacionismo de Karl Popper


O texto a seguir, do filósofo 
David Papineau, foi publicado originalmente na coletânea Philosophy: A Guide Through the Subject, organizada por A.C. Grayiling. Traduzido por Pedro Galvão, foi publicado em português no site Crítica na Rede
.O falsificacionismo de Karl Popper

7.1.21

«Deus cérebro» série documental na RTP1


O que tem o nosso cérebro que nos diferencia como seres humanos?  Cientistas do mundo inteiro respondem a esta e outras perguntas - entre eles, António Damásio de que já falámos - numa série documental produzida em Portugal e transmitida na RTP1, a partir de 11 de janeiro, às segundas feiras, pelas 22,45h.

Mais informação em “Deus Cérebro”. RTP1 estreia série documental sobre o cérebro humano – Comunidade Cultura e Arte.

Já pode assistir AQUI

2.1.21

Desidério Murcho e a dança entre filosofia e ciência

A Fundação Francisco Manuel dos Santos, em parceria com o jornal Público, tem um novo podcast que dá voz à ciência, na luta contra a desinformação. Os cientistas e comunicadores de ciência Carlos Fiolhais e David Marçal são os anfitriões destas conversas quinzenais que têm como convidados os cientistas que integram a rede GPS – Global Portuguese Scientists. 

Já houve tempos em que a física se chamava Filosofia Natural. O que se passou desde então? Como pode hoje a filosofia ajudar e ser ajudada pela ciência? A resposta é dada por Desidério Murcho, professor de filosofia na Universidade Federal de Ouro Preto, Brasil, em conversa com o físico Carlos Fiolhais. Desidério Murcho fala também sobre a lógica e as falácias tão usadas no discurso político, e ainda sobre a relação entre ciência, ética e religião. Pode ouvir  em Podcast | FFMS

18.11.20

Dia Mundial da Filosofia - 19 de novembro de 2020

 

Filosofia, em busca de sabedoria

Filosofia é o estudo da natureza da realidade e da existência, do que pode ser conhecido, e do comportamento correto e incorreto. Vem da palavra grega phílosofia,que significa "amor à sabedoria". É um dos campos mais importantes do pensamento humano, pois aspira a alcançar o próprio sentido da vida.

Embora a UNESCO tenha começado a celebrar este dia em 2002, foi só em 2005 que declarou oficialmente sua comemoração na terceira quinta-feira de novembro.

Os principais objetivos do Dia Mundial da Filosofia são os seguintes:

  • renovar o compromisso regional, sub-regional e internacional com a filosofia;
  • incentivar análises, pesquisas e estudos filosóficos sobre grandes problemas contemporâneos para melhor responder aos desafios que a humanidade enfrenta hoje;
  • conscientizar a população sobre a importância da filosofia e seu uso crítico nas eleições que elevam os efeitos da globalização ou incorporação na modernidade para múltiplas sociedades;
  • fazendo um balanço do estado da filosofia de ensino no mundo, particularmente insistindo em dificuldades em seu acesso;
  • enfatizar a importância da generalização do ensino filosófico para as gerações futuras.

Esses objetivos são alcançados através da promoção de intercâmbios universitários e acadêmicos, mas também pela aproximação da filosofia para o público em geral, que sempre demonstrou interesse por essa atividade

Tema para este 2020

A edição 2020 gostaria de destacar a importância da filosofia em diferentes contextos regionais na realização de contribuições regionais para debates globais sobre desafios contemporâneos que possam apoiar transformações sociais.

O objetivo dessa abordagem é fomentar dinâmicas regionais que estimulem a colaboração global a fim de responder a desafios importantes como migração, radicalização, mudanças ambientais ou inteligência artificial.

Fundo

Em 2005, a Conferência Geral da UNESCO proclamou o Dia Mundial da Filosofia a ser celebrado a cada três quintas-feiras de novembro.

Ao estabelecer o Dia Mundial da Filosofia, a UNESCO se esforça para promover uma cultura internacional de debate filosófico que respeite a dignidade humana e a diversidade. O Dia incentiva o intercâmbio acadêmico e destaca a contribuição do conhecimento filosófico no enfrentamento dos problemas globais.

Por que um Dia da Filosofia?

Muitos pensadores afirmam que o "espanto" é a raiz da filosofia. Na verdade, a filosofia vem da tendência natural dos seres humanos de se surpreenderem consigo mesmos e com o mundo ao seu redor.

A filosofia nos ensina a refletir sobre a reflexão em si, a questionar continuamente as verdades estabelecidas, verificar hipóteses e a encontrar conclusões. Durante séculos, em todas as culturas, a filosofia deu origem a conceitos, ideias e análises que lançaram as bases para o pensamento crítico, independente e criativo.

O Dia Mundial da Filosofia celebra a importância da reflexão filosófica e incentiva as pessoas ao redor do mundo a compartilhar sua herança filosófica entre si.

Para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a filosofia fornece a base conceitual para os princípios e valores dos quais a paz mundial depende: democracia, direitos humanos, justiça e igualdade.

Além disso, a filosofia ajuda a consolidar os verdadeiros fundamentos da convivência pacífica e da tolerância.

Fonte: Página das Nações Unidas https://www.un.org/es/observances/philosophy-day

Imagem: Pintura mural de Lumen Martin Winter "Titãs", que fica na sede da ONU.



1.9.20

O Burro de Buridan

 

O paradoxo conhecido como o asno de Buridan não foi originado pelo próprio Buridan (1300-1358). Surge na obra 'De Caelo', de Aristóteles (IV a.C.) na qual o autor pergunta como um cão, diante de duas refeições igualmente tentadoras, poderia racionalmente escolher entre elas.

Buridan em nenhum momento discute este problema específico, mas sua relevância é que ele defende um determinismo moral pelo qual, salvo por ignorância ou impedimento, um ser humano diante de cursos alternativos de ação deve sempre escolher o maior bem.

Buridan defendia que a escolha devia ser adiada até que se tivesse mais informação sobre o resultado de cada ação possível.

Escritores posteriores satirizaram este ponto de vista imaginando um burro que, diante de dois montes de feno igualmente acessíveis e apetitosos, deveria deter-se enquanto pondera por uma decisão. Sendo incapaz de decidir-se por um dos montes, acabaria por morrer de fome.

As nossas escolhas e decisões poderão sempre beneficiar de uma cuidadosa ponderação. Essa não deverá, no entanto, inibir a ação, excepto se essa for efetivamente a melhor escolha.


30.8.20

'Ninguém nasce humano’ Prof. Desidério Murcho | CE Podcast

Um podcast, muito interessante, do Professor Desidério Murcho. Uma forma fácil de começarmos a pensar em temas que iremos abordar este ano, tanto em Filosofia como em Psicologia B. Bom regresso às aulas. 👍

4.7.20

Preparação para Exame Nacional de Filosofia

Produzido pelo professor Domingos Faria, para quem vai fazer exame nacional de filosofia, no próximo dia 8 de julho, poderá treinar aqui as questões de escolha múltipla para o Exame de Filosofia - Exame Nacional de Filosofia